Browse By

A CONJURAÇÃO MINEIRA-1789

 

LIVRO DE HISTÓRIA GERAL E DO BRASL – CLAUDIO VICENTINO E GIANPAOLO DORIGO. Editora Scipione, 2002, capítulo 25, páginas 312,313 e 322 – A Conjuração Mineira. LIVRO DE HISTÓRIA GERAL E DO BRASL – CLAUDIO VICENTINO E GIANPAOLO DORIGO. Editora Scipione, 2002, capítulo 25, páginas 312,313 e 322 – A Conjuração Mineira.


 
“Entre os mais ativos desse grupo destacavam-se os poetas Cláudio Manuel da Costa, Inácio José de Alvarenga Peixoto e Tomás Antônio Gonzaga, os padres José de Oliveira Rolim, Carlos Correia de Toledo e Melo e Manuel Rodrigues da Costa, o tenente-coronel Francisco de Paula Freire Andrade, os coronéis Domingos de Abreu e Joaquim Silvério dos Reis e o alferes Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, um dos poucos, participantes de origem modesta e responsável pela divulgação do movimento junto ao povo. Os rebeldes reivindicavam um governo republicano, tomando a constituição dos Estados Unidos como modelo,…” Várias foram as motivações que deram origem ao fracassado movimento, sendo que, “alguns recém-chegados da Europa, onde haviam tido contato com as idéias revolucionárias iiluministas – a se reunir secretamente em Vila Rica, conspirando contra o governo português e preparando uma insurreição”.
 
Encontra-se também no livro o significado de que o “herói que se preze tem de que ter,de algum modo, a cara da nação” e Tiradentes tem. Complementa que “tem de responder a alguma necessidade de aspiração coletiva, refletir algum tipo de personalidade ou comportamento que corresponda a um modelo coletivamente valorizado. Na ausência de tal sintonia, o esforço de mitificação de figuras políticas resultará vão. Os pretendidos heróis serão, na melhor das hipóteses, ignorados pela maioria e, no pior, ridicularizados”.
 
Tiradentes responde à aspiração do povo, não é ignorado e nem ridicularizado, é amado e tem a cara da nação. “Mesmo negando a participação na conspiração, os demais envolvidos foram condenados ao desterro nas colônias portuguesas da África. 'APENAS TIRADENTES ASSUMIU INTEGRALMENTE A RESPONSABILIDADE' pela conspiração e foi condenado à morte.
 
Enforcado em 21 de abril de 1792, no Campo de São Domingos, Rio de Janeiro, teve seu corpo esquartejado e seus membros distribuídos pelas cidades onde estivera buscando apoio. Sua cabeça foi exposta publicamente em Vila Rica a fim de intimidar possíveis conspiradores e evitar novas rebeliões”.
 
O pintor Pedro Américo-1893 retratou Tiradentes esquartejado como simbolizando o sangue e o corpo do redentor que morrera pela nação. Portanto, Tiradentes é Herói Brasileiro.

Autor:Dr. Edvaldo Tavares

 

One thought on “A CONJURAÇÃO MINEIRA-1789”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *